Voltar
02-10-2015

Falso alerta sobre feijão tóxico invade as redes sociais



; Um novo boato está circulando nas redes sociais, dizendo que feijões estão contaminados por "bichos tóxicos", e seria preciso fervê-los com vinagre para matá-los.

A verdade é que a informação não passa de um mito e foi reciclada de outro boato de 2009, que dizia que a doença de chagas estava contaminando pessoas pelo feijão.

O novo boato, que começou a circular nos últimos meses, diz que existem vítimas no estado de São Paulo, o que é mentira, além de dar o nome de um hospital inexistente que teria relatado os casos. As fotos que acompanham o boato mostram outros famosos insetos, como os carunchos ? que pertencem à família Curculionidae ? encontrados normalmente, em armários de despensas, pois eles se alimentam de cereais e grãos, e não são prejudiciais para saúde humana.



De acordo com a bióloga Elis de Andrade, do Diário de Biologia, limpar o feijão com vinagre, no lugar da água, não passa de perda de tempo. "Como aqui no Brasil nós temos o hábito de cozinhar o feijão na panela de pressão, que chega uma temperatura elevada ? o que mata a maioria dos microrganismos ? não haveria a necessidade de adicionar nenhum produto enquanto a gente deixa o feijão de molho", explicou. Além disso, outro fato é que alguns feijões estão com radículas (uma pequena raiz) em suas sementes, o que nada mais é que um processo de germinação, sem nenhum prejuízo para a saúde .

O caso é diferente para hortaliças e legumes, pois eles não passam por cozimento antes do consumo ? em sua grande maioria. Neste caso, o Ministério da Saúde recomenda que, além de lavá-los em água corrente para retirar sujeiras sólidas, sejam deixados de molho em uma mistura de água com vinagre, ou até mesmo com um pouco de água sanitária (hipoclorito de sódio) para a correta higienização.

Jornal Ciencia

;

Falso alerta sobre feijão tóxico invade as redes sociais



  Sobre

Este site tem o objetivo de divulgar notícias da área de Tecnologia.

  Recentes
  Contatos
  

contato@elimorais.com.br.