Voltar
19-07-2016

Grampo telefônico de conversa entre prefeita e servidor público vaza na internet



Uma grampo telefônico de conversas envolvendo a prefeita de Patos Francisca Motta, sua filha Ilanna Motta e servidor da prefeitura conhecido como Damião, lotado no departamento jurídico do Setor de Transportes de Patos , trazem a tona uma trama para caçar concessão de transportes alternativos emitida pela Prefeitura de Patos em desfavor de Arcádio Queiroz.
Ilana, que é Chefe de Gabinete da prefeita, liga para Damião, dizendo que o contato seria para cobrar aquele “negócio”.
Ilana passa o telefone para a Prefeita, que ao conversar com Damião, diz que a situação está causando prejuízo político ao grupo e determina o servidor a fazer o que tem que ser feito.
A situação em que a prefeita se refere se trata da cassação de alvará de um taxista do município de São José de Espinharas, o qual é autor de várias representações protocoladas no MPF contra o prefeito da cidade, Renê Caroca.
A Prefeitura Municipal de Patos se pronunciou através de nota, emitida pela Procuradoria do Município. Na nota, o Procurador de Patos condenou o fato e julgou como boataria a veiculação dos áudios.
Ainda segundo a Procuradoria, essas divulgações têm o intuito de manipular a opinião pública e denegrir a imagem da gestão Municipal e de sua gestora.
Uma grampo telefônico de conversas envolvendo a prefeita de Patos Francisca Motta, sua filha Ilanna Motta e servidor da prefeitura conhecido como Damião, lotado no departamento jurídico do Setor de Transportes de Patos , trazem a tona uma trama para caçar concessão de transportes alternativos emitida pela Prefeitura de Patos em desfavor de Arcádio Queiroz.
Ilana, que é Chefe de Gabinete da prefeita, liga para Damião, dizendo que o contato seria para cobrar aquele “negócio”.
Ilana passa o telefone para a Prefeita, que ao conversar com Damião, diz que a situação está causando prejuízo político ao grupo e determina o servidor a fazer o que tem que ser feito.
A situação em que a prefeita se refere se trata da cassação de alvará de um taxista do município de São José de Espinharas, o qual é autor de várias representações protocoladas no MPF contra o prefeito da cidade, Renê Caroca.
A Prefeitura Municipal de Patos se pronunciou através de nota, emitida pela Procuradoria do Município. Na nota, o Procurador de Patos condenou o fato e julgou como boataria a veiculação dos áudios.
Ainda segundo a Procuradoria, essas divulgações têm o intuito de manipular a opinião pública e denegrir a imagem da gestão Municipal e de sua gestora.
NOTA DA PREFEITURA DE PATOS
O procurador Geral da Prefeitura Municipal de Patos Walber Rodrigues Mota chamou atenção da opinião pública paraibana, da imprensa Estadual e local, para o que chamou de ataques irresponsáveis e mentiros os contra a reputação da edilidade patoense e a honra da Prefeita Francisca Motta.
Após a veiculação de notícias criminosas, não oficiais, afirmando que o Ministério Público Federal pediu suposta condenação da gestora de Patos por corrupção, o procurador deixou claro que a cada dia está mais evidente o desespero, o despreparo e o desrespeito dos que torcem contra Patos e que exercem a política do quanto pior melhor na cidade.
Para o Walber Mota criou-se uma indústria de multiplicação de suspeitas em um período pré-eleitoral, cuja finalidade baseia-se em criar, montar e editar conteúdo seletivo, disperso, que corre em segredo de justiça, para tentar manipular a opinião pública e denegrir a imagem da gestão Municipal e de sua gestora, cuja história de trabalho no Estado da Paraíba é incontestável, sobretudo, pela sua atuação ficha limpa.
“O que estamos acompanhando diariamente são gravações editadas, montadas, com veracidade não atestada, sendo espalhadas com fins claramente eleitoreiros. Tais gravações estão em segredo de justiça, ao qual a Prefeitura não tem se quer como se posicionar, porque não foi informada oficialmente se pertence ao processo”, explicou o Procurador.
De acordo com o procurador, a Prefeitura de Patos não se furtará em identificar os responsáveis pelas sucessivas tentativas de denegrir a imagem da Prefeitura de Patos . “O que estamos pedindo à justiça é que procure os responsáveis, os encontre e os puna”, antecipou.
Segundo o procurador, a divulgação desses áudios, que pertencem a um processo jurídico em andamento constitui crime punível, principalmente por estarem sendo usados de forma seletiva, editada e eleitoreira. “A Prefeitura de Patos vem sendo alvo de uma campanha difamatória ardilosa, por meio de artifício de montagens. Especificamente posso tratar do recente áudio, que recorta de um contexto maior, a preocupação da gestora e de seus auxiliares quanto a anulação de um alvará cujo provável beneficiário por ser policial, não pode acumular função. O que demonstra e reforça mais uma vez, por parte da gestão Municipal, a busca pela justiça, pela legalidade e cumprimento da Lei”, afirmou.
O Procurador reafirmou ainda, a forma ultrapassada do fazer político na cidade de Patos por parte daqueles que não obtiveram da população a credibilidade e a confiança para gerir a cidade. “O nosso foco é o trabalho, o serviço prestado, a certeza de que Patos é hoje a cidade que mais cresce no interior do Nordeste, por ter  representantes e políticos sérios, que se encontram realmente ocupados com ações concretas em benefício da população”, concluiu. 

Grampo telefônico de conversa entre prefeita e servidor público vaza na internet



  Sobre

Este site tem o objetivo de divulgar notícias da área de Tecnologia.

  Recentes
  Contatos
  

contato@elimorais.com.br.