Voltar
26-11-2016

Impostômetro atinge marca de R$ 1,8 trilhão dois dias antes de 2015




Na  próxima segunda-feira, o Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) vai chegar à marca de R$ 1,8 trilhão. Este valor representa a soma dos impostos, taxas e contribuições que a população brasileira pagou desde o início de 2016. No ano passado, este valor foi atingido dois dias mais tarde, em 30 de novembro.

O fato de o valor ter sido atingido com antecedência no Impostômetro em comparação a 2015 indica que houve uma arrecadação maior no ano atual. "Mas essa melhora não decorre da recuperação da economia. O governo até teve uma arrecadação maior no último mês por conta da repatriação, mas não existe, ainda, melhora do consumo. A atividade econômica, embora não esteja piorando, ainda sofre os efeitos recessivos", afirma Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp).
O impostômetro

Inaugurado pela ACSP no ano de 2005, no centro da cidade de São Paulo, o painel tem a intenção de conscientizar as pessoas sobre a grande carga tributária que elas pagam todos os anos. A ideia é que isso sirva como um incentivo para que os cidadãos cobrem do governo maior qualidade na execução dos serviços públicos. 

Alguns outros municípios espalhados pelo Brasil se espelharam na ideia da ACSP e fizeram a instalação de painéis com o demonstrativos dos impostos dos respectivos locais. As cidades onde os dispositivos foram instalados são Rio de Janeiro, Florianópolis, Manaus, Brasília e Guarulhos.

Arrecadação
Dados divulgados nesta sexta-feira (25) pela Receita Federal apontam que a arrecadação de impostos e contribuições federais atingiu o montante de R$ 148,699 bilhões em outubro, sendo o maior resultado para o mês registrado pela Receita Federal. No balanço, se for considerados todos os meses, pode-se dizer que esse foi o maior resultado desde janeiro de 2014, quando a Receita arrecadou R$ 153,210 bilhões.

O valor arrecadado em outubro, que elevou o Impostômetro, foi influenciado pelo programa de regularização de ativos não declarados à Receita Federal, conhecido como Lei da Repatriação. Quem aderiu ao programa, teve de pagar 15% de Imposto de Renda sobre os valores e mais 15% de multa, somando 30% do montante regularizado. Se os recursos da repatriação forem excluídos dos números divulgados nesta sexta-feira (25), a arrecadação somou R$ 103,63 bilhões no mês de outubro.

Impostômetro atinge marca de R$ 1,8 trilhão dois dias antes de 2015



  Sobre

Este site tem o objetivo de divulgar notícias da área de Tecnologia.

  Recentes
  Contatos
  

contato@elimorais.com.br.