Voltar
25-09-2015

TSE nega registro ao Partido Nacional Corinthiano



O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou o pedido de registro do PNC (Partido Nacional Corinthiano), associação formada por torcedores do clube paulista que pleiteava se tornar uma nova legenda.

A justificativa é de que o grupo não preencheu os requisitos necessários. Relator do processo, o ministro Henrique Neves apontou que quase nenhum documento necessário foi apresentado e que deu 10 dias para que PNC apresentasse os papeis pedidos, o que não foi feito.

A organização foi criada em Ubatuba, no Litoral Norte de São Paulo, e tinha como presidente o empresário Juan Moreno Grangeiro. Ele foi condenado em 2013 a cumprir sete meses de detenção em regime aberto por desacato ? atacou policiais que o abordaram em São José dos Campos.

Além disso, Grangeiro também é acusado de ameaçar vizinhos com uma arma de fogo por uma briga relacionada a um de seus postos de combustíveis.

O PNC tinha a intenção de estar regularizado para participar das eleições municipais de 2016.

 

 

TSE nega registro ao Partido Nacional Corinthiano



  Sobre

Este site tem o objetivo de divulgar notícias da área de Tecnologia.

  Recentes
  Contatos
  

contato@elimorais.com.br.